terça-feira, 18 de julho de 2017

Ciclo Permanente de Diálogo - SAB, dia 22, às 14h




Há quem diga que não, eu digo que ainda é pouco, mas o volume de trabalhos sobre a negritude em Alagoas tem crescido consideravelmente.
Como pesquisadora antirracista, sigo meu trabalho, mas sei que nossos passos vem de longe e não estão sós. Por isso, penso que o próximo passo é fortalecer uma rede de debates, para que possamos conhecer mutuamente os nossos trabalhos e compartilhá-los com quem mais interessa: a sociedade, para assim colaborar, trabalhar juntas e juntos, avançando na direção de uma sociedade mais justa e igualitária.
É nesse intuito que o Coletivo AfroCaeté abre as suas portas para o Ciclo Permanente de Diálogo com as novas pesquisas acadêmicas sobre a negritude alagoana, o Conhecendo a face negra de Alagoas.
No nosso primeiro encontro teremos a honra de receber Jeferson Santos, pesquisador sério e militante comprometido com a luta do movimento negro em Alagoas. Doutor em Ciências Sociais (Antropologia) pela PUC-SP, (tendo sido bolsista da Fundação Ford/Fundação Carlos Chagas), vai nos apresentar sua pesquisa desenvolvida para a sua tese intitulada "O que restou é Folclore: o negro na historiografia alagoana".
Graduado em História pela Ufal, é hoje professor da Faculdade de Tecnologia de Alagoas. Já foi coordenador do Fórum de Entidades Negras de Alagoas e um dos fundadores do CEPA-Quilombo. Ativista desde 2003, atualmente tem dado ênfase ao debate concernente ao acesso de negros no ensino superior. Enquanto coordenador do Instituto do Negro de Alagoas, faz parte da Comissão Cotas na Pós-graduação da UFAL e tem discutido junto ao IFAL sobre a comissão de heteroidentificação.
Contamos com sua presença!

  • Sábado(22), às 14:00 - 17:00
    Coletivo AfroCaeté
    Rua Barão de Jaraguá, 381, 57022-140 Maceió

GOOGLE +
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários: