quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Estamos em Luto...



Na cidade mais violenta do Brasil a morte está cada vez mais perto de nós. Desta vez nos tirou Guto Bandeira (músico, ativista social, militante negro, capoeirista...)... e deixa no lugar uma lacuna imensa! Nos tira de maneira estratégica, e trágica. Ontem, 6 de fevereiro, durante o velório no Brasil Novo (Rio Largo), um companheiro de Guto, nos falava que ele olhava para as ruas do bairro e dizia: “meu irmão, isso aqui é muito sinistro! Precisamos fazer algo...”. E ele fazia: organizava paradas culturais no bairro e participava ativamente de diversos grupos de música e cultura popular. O bumba meu boi que sairia no domingo de carnaval no bairro está esperando por ele, esperando os últimos adereços. Gutemberg não vai voltar mais. Não vai voltar para o boi, não vai voltar para o coco de roda, não vai voltar para a capoeira, não vai voltar para o batuque... Agora é a gente tentar aprender com o exemplo que ele nos deixou. Poucas palavras e muito trabalho pela cultura alagoana. Agora é lutar para que outros companheiros não sejam levados como ele foi levado. E eu queria ter dito pra ele: “velho, você é muito importante...”. Não disse! Talvez por falta de oportunidade. Então... digo agora!

Christiano Barros (É batuqueiro do AfroCaeté)
GOOGLE +
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários: